Ele Está de Volta, Timur Vermes

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Sinopse oficial: Berlim, 2011. Adolf Hitler acorda num terreno baldio. Vivo. As coisas mudaram: não há mais Eva Braun, nem partido nazista, nem guerra. Hitler mal pode identificar sua amada pátria, infestada de imigrantes e governada por uma mulher. As pessoas, claro, o reconhecem — como um imitador talentoso que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: o discurso de Hitler torna-se um viral, um campeão de audiência no YouTube, ele ganha o próprio programa de televisão e todos querem ouvi-lo. Tudo isso enquanto tenta convencer as pessoas de que sim, ele é realmente quem diz ser, e, sim, ele quer mesmo dizer o que está dizendo.
Ele está de volta é uma sátira mordaz sobre a sociedade contemporânea governada pela mídia. Uma história bizarramente inteligente, bizarramente engraçada e bizarramente plausível contada pela perspectiva de um personagem repulsivo, carismático e até mesmo ridículo, mas indiscutivelmente marcante.

   Ele Está de Volta é um título que foi publicado ano passado. Apesar do autor ser alemão e a narrativa se passar em primeira pessoa eu esperava tudo, menos um esculacho de História. Calma, vamos começar falando da capa.

   O estilo minimalista é marcante e original. Dá pra identificar facilmente a quem se refere o "Ele" do título, graças ao bigodinho feito com o próprio nome do livro e ao cabelo desenhado. Até mesmo o logo da editora (Intrínseca) ficou apenas do lado do livro, o que ajudou no destaque do nome da obra. O nome do autor em vermelho deixou tudo mais vivo e menos apagado.

   Agora, se você é bom em História (ou ao menos gosta muito do assunto), entende da Segunda Guerra Mundial e já leu muitos outros títulos sobre campos de concentração e similares, esse livro foi feito para você. Ele é cheio de termos específicos e, como é narrado em primeira pessoa, lotado de devaneios que só quem entende da trajetória do ditador vai sacar.

   Caso contrário, possivelmente sua leitura será arrastada, cansativa e recheada de piadas sem sentido; foi assim comigo. Confesso que foi um livro que não me prendeu, não me despertou o menor apego ou vontade de continuar lendo. Não suporto abandonar uma leitura pela metade e por isso, somente por isso, li Ele Está de Volta Até a última linha.

   O final não me surpreendeu, mas também não me decepcionou. Pode ser que isso se deva ao fato de eu não ter gostado do livro desde o começo, mas não esperava nenhum final brilhante. Não achei o desfecho inadequado, mas faltou um clique, um toque... Do qual senti falta no livro inteiro, inclusive.

   Contudo, o autor até consegue convencer: os problemas burocráticos e existenciais do líder nazista acordando em pleno 2011 são solucionados satisfatoriamente. É explicado como ele dribla a falta de documentos, moradia e dinheiro, por exemplo. Ainda assim, faltou para mim muito dinamismo, e não há quase nenhuma piada ou ironia que um leigo em história possa entender. É claro que é de se imaginar que o humor do livro seja mais de um tipo negro ou requintado, mas será que é bacana tanta restrição assim? A única coisa que ficou realmente clara foi a insistência de Vermes em criticar a mídia, e isso ele faz de forma razoável... Acho, pois confesso que não entendi muito do sarcasmo por estar diretamente ligado com passagens históricas que desconheço. Talvez eu tenha perdido muitas das piadas por pura e simples ignorância, admito! Não acredito que o livro não seja nada menos do que inteligente e bem construído, mas comigo não deu.

   Eu posso ser bem mais leiga do que a maioria das pessoas no assunto, mas ainda assim esperava uma leitura muito mais leve. Ele Está de Volta é inteligente, bem pensado e original... Mas apenas se você souber exatamente o que esperar dele.

Alguém aí já leu e pensou diferente? Ou pensou igual? Tô curiosa pra saber! Beijos

Classificação final


1 comentários:

  1. Nossa, eu tinha visto esse livro na livraria e tinha achado a ideia bem interessante. Gosto ds história, mas não é a minha matéria preferida e infelizmente se esse livro é tão restito assim eu também vou ficar perdida em muitas partes :(

    www.curiosametamorfose.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
© Olhei no rodapé - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
imagem-logo