Edgar Allan Poe

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Imagem original aqui
   Ontem foi o 207º aniversário de um dos autores mais marcantes da história da Literatura mundial: com certeza você já ouviu falar de Edgar Allan Poe. Se você não tiver a melhor memória para nomes, pode puxar na lembrança o pioneiro da literatura depressiva, dark, barra pesada mesmo! Poemas cheios de morte, dor e angústia são as marcas mais expressivas de Poe, mas não é porque você não curte essa deprê toda que deve dispensar a literatura do americano.

   Edgar Allan Poe tem uma biografia polêmica. Foi expulso da escola muito cedo por ser hiperativo, mas sempre manifestou inteligência e forte talento para a escrita. Mesmo se aventurando pelo humor, filosofia e até ficção científica, foi no terror e na melancolia que Poe deixou suas marcas. Seus contos foram reunidos em milhares de coletâneas, algumas muito recentes. Mais preocupado em envolver do que em encantar, Allan Poe tinha um visível planejamento para escrever seus poemas e contos.

   A obra do autor é domínio público, o que significa que você também pode encontrar muitos poemas de forma gratuita (inclusive em bibliotecas virtuais). Pra começar, procure por O Corvo, Os Sinos ou Annabel Lee - este último, um poema sobre a morte de uma mulher bonita, o que ele acreditava que era a coisa mais romântica sobre a qual podia escrever. Se a esta altura você está pensando que Poe só poderia ter problemas com drogas, acertou: vários registros sugerem um forte vício de Edgar por ópio, uma espécie de droga de sua época. Além da vida sofrida, ele também tinha problemas com álcool e morreu muito cedo, com 40 anos. Até hoje, especula-se a causa da morte: suicídio ou doenças sexualmente transmissíveis são as hipóteses mais difundidas.

   Considerado o criador da literatura policial, Poe tem conteúdo de sobra para ser explorado. Prova disso é que muitas editoras parecem interessadas em publicações de sua literatura clássica e marcante; particularmente, anseio pelo(s) lançamento(s) da Darkside este ano, pois a editora capricha sempre no acabamento e já tem uma boa bagagem no que diz respeito a uma literatura, digamos, mais pesada.

   Aqui em baixo, fica alguns links de onde você pode achar na íntegra alguns trabalhos de Allan Poe. Fica a dica!

                                      Biblioteca Digital Camões    Projeto Gutenberg    Universia Livros  


0 comentários:

Postar um comentário

 
© Olhei no rodapé - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
imagem-logo