Saga Encantadas, Sarah Pinborough

terça-feira, 15 de março de 2016

Sinopse Oficial - Veneno, Livro I  
Veneno é o primeiro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitos será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia. 
Sinopse Oficial - Feitiço, Livro II
Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela ira ganhar aliados peculiares para ser realizado. Entretanto, não será fácil: ela não é a escolha da família para o casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favor em troca da transformação de Cinderela. Enquanto isso, Lilith não está satisfeita com os acontecimentos mais recentes e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer seus desejos. 
Sinopse Oficial - Poder, Livro III 
Que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus respectivos habitantes? E, principalmente, que m faria mal a uma jovem, tão boa e tão bela rainha? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconde… Poder é o terceiro livro da saga Encantadas, e traz como história o conto da Bela Adormecida. Entretanto, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fada, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não parecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventura.

   Quase uma semana sem post! Mas pra compensar, hoje trago uma resenha em dose tripla: vamos conversar por inteiro sobre uma série de livros bastante comentada: a trilogia Encantadas, da Sarah Pinborough.

   Ultimamente existe uma febre muito grande em modificar contos de fada. Parece que depois das séries Once Upon a Time e Grimm terem ganhado o gosto de muita gente, a coisa só ficou mais séria: até a própria Disney que tem há anos suas versões consolidadas de clássicos de contos infantis investiu em Malévola, Cinderela e outros filmes que mudaram em diferentes proporções as visões sobre as famosas princesas, caçadores, feitiços e tudo mais.

   Sempre fui apaixonada por eles. Com mais de 20 anos nas costas ainda não consegui me livrar da obsessão em saber todas as músicas da Disney, do sonho de conhecer os parques em Orlando e tudo mais. Assisti as primeiras temporadas de Once Upon a Time (parei quando colocaram a Elza. Frozen? Numa série de contos clássicos? Oi?), corro pro cinema pra ver adaptações e claro, não deixei de conferir a Saga Encantadas logo que ela foi recomendada por uma amiga minha de longa data.

   Os livros têm aspectos comuns entre si e, ao mesmo tempo, particularidades que fazem com que eles tenham um clima diferente. O que podemos encontrar nos três volumes é uma escrita simplória, quase infantil, permeada por palavrões e descrições rápidas de ações. Não há ambientação bem feita; no máximo uma descrição de duas ou três linhas do cenário em que se acham os personagens. Isso pode ter sido um recurso da autora para a fluidez da história (os três volumes são absolutamente enxutos), mas senti falta de um floreio a mais na descrição dos ambientes e até dos próprios personagens. Cadê o glamour dos contos de fada, minha gente?


   Quando se assiste Once Upon a Time, por exemplo, você começa a ter um padrão altíssimo sobre adaptações desse ramo. Eu esperei pacientemente, nos três volumes, histórias que se interligassem de forma impecável, surpreendente e plausível. Esperava caracterizações psicológicas e visuais deslumbrantes, ironias, maravilhas e surpresas tal qual na série. Bom, a parte de histórias interligadas aconteceu... De forma mais medíocre, mas aconteceu. Dá pra ler os três volumes separados sem qualquer transtorno, embora eu recomende que você os leia na ordem porque a experiência de encaixar as poucas pecinhas aos poucos é muito mais gostosa e menos maçante.

   Acontece que eu acho que a Saga de Pinborough forçou a barra na polêmica e esqueceu de ser profunda. Vemos casais homoafetivos, cenas de sexo (narradas de forma péssima, preciso dizer!) e palavrões, mas história mesmo, profundidade, atenção aos detalhes e complexidade passaram longe. Não são livros absolutamente ruins, mas não é nada para que você possa apostar suas fichas em termos de adaptação de contos. Não é nada grandioso, que vai lhe fazer ter outra versão dos seus clássicos favoritos: é quase uma aba pornô e devassa sobre as histórias que a gente mais gosta.

   Não vou mentir: em vários momentos eu fiquei curiosa para saber o que iria acontecer, mas nada que me prendesse muito ou me fizesse dispensar um episódio de alguma série ou filminho com pipoca, como aconteceu com Como Eu Era Antes de Você ou Battle Royale (posts sobre essas belezinhas aqui e aqui!). Não encontrei as cenas chocantes da sinopse, talvez porque eu esteja muito acostumada com descrições muito mais cruéis e detalhadas sobre quase tudo. Pareceu uma estratégia de marketing (que deu certo) para impulsionar a fama de Encantadas, e não uma apresentação dos livros.

   Se fosse para eleger um dos três como melhor, com certeza eu apostaria no segundo. Feitiço é um pouquinho original, mais envolvente e menos engessado. Li a saga inteira em uma semana, mas Feitiço foi o único dos três que realmente me arrancou algumas arqueadas de sobrancelha. Já li muitas críticas, comentários e resenhas excelentes e positivos sobre Encantadas, mas para mim vale apenas o seu fim de semana - no máximo. Apesar de não ter nenhuma ligação direta com elas, seguirem apenas o mesmo estilo... Fico com as séries! ]


Classificação Final

   Em tempos: pessoal, o Olhei no Rodapé anda com poucos posts porque estou começando os estudos em um novo idioma e trabalhando bastante. Em breve consigo me adaptar e voltar com o ritmo antigo de posts, mas desde já quero agradecer aos mais de 250 seguidores no Twitter! Podem acompanhar pelo Facebook também, porque sempre que posto aqui aviso lá! Um beijo encantado pra vocês!
  



0 comentários:

Postar um comentário

 
© Olhei no rodapé - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
imagem-logo